Relatório técnico-científico revista Fato Obscuro

Nenhuma cobertura
Jornalismo
Monografia
2013
Acessos: 1833
Avaliação dos usuários: / 
RuimBom 

Revisão

RESUMO: O tráfico de pessoas pode ser definido como uma forma moderna de escravidão. Ele se encontra atrelado à exploração sexual, que pode ocorrer tanto em um contexto de tráfico internacional como entre estados do Brasil, ou em cidades dentro do mesmo estado. É um crime invisível em que as vítimas são detidas e não têm coragem para relatar - quando libertas - o que ocorreu, pois surgem o medo e a vergonha. Não acreditam que caíram num golpe. O tráfico de pessoas é também uma questão de gênero, pois o Brasil é a maior fonte latino-americana de mulheres destinadas ao comércio do sexo. Além disso, é a terceira fonte de lucro deste tipo de crime, atrás apenas do tráfico de armas e de drogas. Em tal contexto, as pessoas são vistas como mercadorias, porém não podemos esquecer que são seres humanos e que estão sendo privado dos seus direitos, o direito à vida, à dignidade, à segurança individual e ao direito de ir e vir. Em Fortaleza também acontece este crime. Tal cidade é considerada uma das principais metrópoles brasileiras ligadas ao turismo sexual internacional. Entretanto, a capital cearense é referência no combate ao tráfico humano. Por sua vez, o Decreto n. 5.948, de 26 de outubro de 2006, estabeleceu a Política Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, efetivando - desta forma- ações por parte do governo que consolidam princípios, diretrizes e atos de prevenção e repressão.

Palavras-chave: Tráfico de Pessoas. Exploração Sexual. Turismo Sexual.